Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Oeiras pode se tornar a Capital Nacional dos Bandolins

  • Publicado: Sexta, 27 de Abril de 2018, 13h41
  • Última atualização em Segunda, 07 de Maio de 2018, 17h11
Tamanho da letra:

Fotos: Agência CâmaraFotos: Agência Câmara
Existe uma tradição em Oeiras, no Piauí. Desde 1930, a cidade é tomada pelo som de um instrumento. O bandolim. O som e a tradição se propagaram de tal maneira que a senadora Regina Sousa (PT-PI), quer dar a Oeiras o título de Capital Nacional dos Bandolins.

Ela apresentou projeto de lei para garantir a designação à cidade. A proposta está em tramitação na Comissão de Educação. Segundo a parlamentar, a ideia não é apenas valorizar a tradição e a cultura locais, mas colocar em evidência o esforço da mulher para o desenvolvimento de uma comunidade, uma vez que foi por iniciativa de uma mulher, Dona Araci Carvalho, que os bandolins começaram a soar em Oeiras.

Tudo começou quando dona Araci organizou um grupo de moças para o aprendizado do instrumento. Elas se apresentavam pela cidade. Cinco décadas depois, na década de 80, o grupo conhecido como Bandolins de Oeiras se consolidou como uma espécie de patrimônio municipal e levou a musicalidade oeirense para além dos limites territoriais.

“Entendemos que, ao atribuir à cidade de Oeiras o título de Capital Nacional dos Bandolins, não valorizamos apenas uma rica tradição cultural local. Colocamos em evidência, também, o esforço da mulher para demonstrar suas habilidades e competências e contribuir para o desenvolvimento da comunidade com atividades de grande significado cultural. A bandolinista de Oeiras simboliza a ocupação do espaço público pela mulher com a música, recusando-se às limitações das tarefas domésticas. Em um tempo em que a luta pela igualdade de direitos e oportunidades entre homens e mulheres encontra-se entre os temas mais debatidos pela sociedade brasileira, celebrar a atuação feminina no campo cultural é mais do que oportuno, é indispensável”, justifica a senadora Regina.

Conheça o projeto, debata a proposta e apoie a iniciativa:


registrado em:
Fim do conteúdo da página