Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

CDH ouve população em situação de rua de São Paulo

  • Publicado: Quinta, 14 de Setembro de 2017, 10h05
  • Última atualização em Segunda, 18 de Setembro de 2017, 09h04
Tamanho da letra:

Foto: Rovena Rosa/Agência BrasilFoto: Rovena Rosa/Agência Brasil
A presidenta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado Federal, Regina Sousa (PT-PI) vai se encontrar com representantes da população em situação de rua da cidade de São Paulo nesta quinta-feira (14). O objetivo é debater problemas enfrentados pelas pessoas em situação de rua, especialmente as denúncias de ataques truculentos ocorridas neste ano. A diligência da Comissão, que seguirá até sexta-feira (15), foi proposta em requerimento da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), aprovado na reunião deliberativa dia 08 de agosto.

Atualmente mais de 20 mil pessoas vivem nas ruas de São Paulo, das quais 3% são crianças. Enquanto a população da capital paulista cresce, em média, 0,7% ao ano, o número de moradores de rua aumenta 4,1%.

A senadora Regina sempre defende que a CDH existe para garantir a voz a quem nunca consegue ser escutado. Por isso, o encontro com representantes dessas pessoas é tão importante. “Eu acho que esses temas têm que ser tratados, porque a população fecha os olhos para essa realidade e eu considero que é nossa responsabilidade, no mínimo, dar visibilidade ao problema”, disse.

Além da CDH do Senado e de representantes das pessoas em situação de rua, participam do encontro as Comissões de Direitos Humanos da Câmara e de São Paulo e o  Procurador-Geral de Justiça do Estado de São Paulo,  Gianpaolo Poggio Smanio.

Autora do requerimento para a realização da diligência Gleisi  Hoffmann relembra os atos de violência contra quem vive nas ruas como a desocupação da Cracolândia, quando o poder público chegou a demolir imóveis com pessoas dentro”, protestou.

Outro episódio lamentável foi a tentativa de expulsão de moradores com jatos de água gelada. Com requintes de crueldade, a “limpeza” foi feita na madrugada mais fria deste ano em São Paulo, 19 de julho.

Confira a programação da comitiva:

14/09 (quinta-feira)

14h30

Audiência com o Procurador-Geral de Justiça do Estado de São Paulo, Dr.   Gianpaolo Poggio Smanio.

Tema do encontro: Debater os mecanismos de controle da atividade policial em São Paulo.

Endereço: Rua Riachuelo, 115 – Centro.

Pontos Focais: Deputado Paulo Teixeira

                            

17h

Visita à Ocupação Mauá

Tema do Encontro: Escuta de denúncias de violações de Direitos Humanos contra moradores de ocupações de prédios em São Paulo.

Endereço: Rua Mauá, s/n – Centro.

15/09 (sexta-feira)

9h

Reunião com representantes da População de Rua de São Paulo.

Tema: Escuta de denúncias de violações de Direitos Humanos contra a População de Rua.

Local: Cisarte – abaixo do Viaduto Pedroso – Bela Vista – São Paulo/SP.

15h (a confirmar)

Reunião com pesquisadores e entidades ligadas a temática da segurança pública e prevenção da violência.

Tema: Discussão de sugestões e alternativas para questão da segurança pública e da prevenção da violência.

Local: a confirmar

registrado em:
Fim do conteúdo da página