Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Senadora Regina pede que eleitor pressione os parlamentares a votar reforma política

  • Publicado: Segunda, 25 de Maio de 2015, 00h00
  • Última atualização em Quinta, 09 de Julho de 2015, 11h17
Tamanho da letra:

" É preciso que cada eleitor pressione o seu deputado a votar a melhor proposta da reforma política, " sugeriu a senadora Regina Sousa ao visitar, no final de semana, três municípios da região norte do Estado. A parlamentar já debateu o projeto de lei com mais de quatro mil pessoas em cinco meses de mandato.

Regina Sousa destacou que todos querem a reforma política. "Agora qual reforma?". Por isso que a senadora explicou que é preciso pressionar os parlamentares a votar os pontos que interessam à popu-lação, como o fim do financiamento privado de campanhas, por exemplo. "Deputado tem medo de eleitor. Se o eleitor enviar uma mensagem dizendo que votou naquele parlamentar e pedindo para vo-tar no que o eleitor quer, o parlamentar vai aceitar a sugestão."

No final de semana a senadora Regina Sousa esteve debatendo reforma política em Pedro II, Piripiri e Parnaíba. O deputado federal Assis Carvalho acompanhou a senadora e explicou como o projeto será levado a plenário na Câmara dos Deputados. Nos últimos meses ela já visitou 23 cidades do Estado explicando os principais pontos do projeto de lei." Este ano serei militante da reforma política. " A senadora Regina comentou que é preciso que se mude o comportamento e por isso informou que du-rante o seu mandato irá percorrer o Estado debatendo com a população assuntos importantes para todos.

Dentre os pontos debatidos pela senadora está a cota de 30 por cento das vagas nas casas legislativas para as mulheres, o que levou parlamentares de todos os partidos a lançar a campanha Mais Mulheres na Política que no Piauí será lançada no dia 15 de junho na Assembléia Legislativa. "Cota é instrumen-to de promoção da igualdade onde há desigualdade. " E informou que em vários países há o sistema de cotas, como na Argentina. " Enquanto houver desigualdade , temos que lutar pelas cotas. "

registrado em:
Assunto(s): eleitor
Fim do conteúdo da página