Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Regina denuncia: “Não há provas contra Lula”

  • Publicado: Terça, 06 de Fevereiro de 2018, 14h02
  • Última atualização em Sexta, 16 de Fevereiro de 2018, 13h26
Tamanho da letra:

Foto: Alessandro Dantas/PTnoSenadoFoto: Alessandro Dantas/PTnoSenado
A abertura dos trabalhos legislativos no Congresso Nacional na segunda-feira, 5 de fevereiro, foi marcada pela combatividade da oposição e pelo fiasco governista. O presidente da República não compareceu. E o representante que veio em seu lugar leu a mensagem oficial para pouco mais de 50 parlamentares.

A bancada petista voltou a denunciar o golpe e reafirmou o direito de o ex-presidente Lula concorrer nas próximas eleições. Os senadores atacaram a parcialidade dos juízes do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, que condenou Lula sem qualquer prova.

A senadora Regina Sousa (PT-PI) denunciou que o processo contra o ex-presidente “passou na frente” de outros duzentos processos naquele tribunal e afirmou que a condenação foi “premeditada e parcial” com o objetivo de impedir que Lula concorra nas eleições presidenciais de outubro de 2018, já que ele lidera todas as pesquisas.

Ela disse que, por onde anda, a população comenta sobre a parcialidade do Judiciário. “Aquele voto combinado dos juízes foi escandaloso! Um deles, praticamente disse que não tinha lido o processo; ele disse que formou seu voto ouvindo os seus pares, sequer prestou atenção à defesa. Então, foi um teatro”, disse ela.

“A gente vai continuar. Para esse pessoal, a gente diz que vai continuar com Lula. Não tem plano “A”. Não tem plano “B”. De “A” a “Z”, é Lula. Eles estão querendo ganhar por W.O., mas vai ser muito difícil. E a gente vai mobilizar o povo, coisa que eles não sabem. Aquelas camisas da CBF já sumiram, já se esgotaram”.

Com informações do PTnoSenado e da Agência Senado

registrado em:
Fim do conteúdo da página